Custos de migração: 5 dicas de como fazer um bom planejamento

Custos de migração: 5 dicas de como fazer um bom planejamento

Os custos de migração para a nuvem têm sido um fator importante na decisão das empresas em adotar essa tecnologia.

De acordo com um estudo realizado pela IDC, a pandemia do Covid-19 acelerou ainda mais essa adoção, com um aumento de 34% nos gastos empresariais com serviços em nuvem em 2022 em relação ao ano anterior.

Isso acontece porque a migração oferece muitos benefícios para as companhias, como: redução de custos, maior flexibilidade e escalabilidade, segurança aprimorada e menor dependência de hardware físico.

Neste artigo, vamos discutir como estimar os custos de migração para a nuvem e, ainda, como fazer um bom planejamento para minimizar os gastos. Boa leitura!

Como estimar os custos de migração para a nuvem?

Existem diversos fatores que devem ser considerados ao estimar os custos de migração para a nuvem. Por sinal, é preciso levar em conta desde os gastos iniciais de preparação e planejamento até os investimentos pós-migração.

1. Custos de pré-migração

Antes de iniciar a migração, é necessário fazer um planejamento detalhado e preparar a infraestrutura para a nuvem.

Isso inclui: 

  • contratação de consultoria especializada; 
  • treinamento de funcionários; 
  • avaliação de aplicativos e serviços existentes; 
  • identificação e correção de possíveis problemas de segurança e conformidade.

2. Custos da migração

Por sua vez, os custos da migração englobam:

  • transferência dos dados e aplicativos para a nuvem; 
  • configuração da infraestrutura; 
  • migração de bancos de dados;
  • atualização de aplicativos para suportar a nuvem.

É primordial levar em consideração os custos de ferramentas e softwares de migração, além de possíveis interrupções no negócio durante o processo.

3. Custos pós-migração

Após a migração, é necessário monitorar e gerenciar a infraestrutura da nuvem para garantir que ela esteja funcionando adequadamente. Isso abrange:

  • gerenciamento de custos; 
  • atualização e manutenção de aplicativos e serviços; 
  • suporte técnico;
  • resolução de problemas de segurança e conformidade.

Para estimar esses custos, deve-se fazer uma análise detalhada de cada etapa, levando em consideração todos os recursos e ferramentas necessários. A propósito, é possível que haja custos imprevistos, por isso, deixe uma margem de segurança no orçamento.

Quanto custa migrar para a nuvem?

O custo da migração para a nuvem varia de acordo com a complexidade do ambiente de TI, dos requisitos de segurança e conformidade, do modelo de serviço escolhido e de outros fatores. No entanto, pode-se fazer uma estimativa dos gastos envolvidos.

Segundo o relatório da RightScale, o custo médio de migração para a nuvem varia de US$ 100 mil para empresas com menos de 100 funcionários a US$ 1 milhão para organizações com mais de 1 mil funcionários.

Todavia, esses custos podem ser significativamente menores ou maiores, dependendo dos fatores que falaremos a seguir.

Complexidade do ambiente de TI

Empresas com ambientes de TI mais complexos, como múltiplos data centers, redes de longa distância e sistemas legados, têm custos de migração mais altos do que as organizações com ambientes de Tecnologia da Informação mais simples.

Requisitos de segurança e conformidade

Corporações que precisam cumprir requisitos rigorosos de segurança e conformidade, como HIPAA e PCI-DSS, necessitam investir mais em ferramentas e tecnologias, auditorias de segurança e consultoria especializada.

Modelo de serviço em nuvem escolhido

O modelo escolhido também afeta os custos de migração. A nuvem pública pode ser mais acessível, mas normalmente não oferece o mesmo nível de personalização e controle diante da nuvem privada.

Por outro lado, a nuvem híbrida, que combina a nuvem pública e privada, também apresenta custos mais altos devido à complexidade adicional.

Ferramentas e softwares de migração

As ferramentas e os softwares de migração podem ter custos adicionais, conforme a complexidade do ambiente de TI e a escolha do modelo de serviço.

Como fazer um planejamento de migração para a nuvem?

Fazer um planejamento detalhado é essencial para garantir que a migração seja bem-sucedida e ofereça o máximo benefício para o negócio. Abaixo, estão algumas etapas que vão ajudar.

1. Avalie a infraestrutura atual

Antes de começar a migração, avalie a infraestrutura atual da empresa, incluindo: aplicativos, bancos de dados, servidores e outras tecnologias.

Isso facilita o entendimento de quais recursos precisam ser migrados e quais podem ser desativados ou substituídos. Tal avaliação também colabora com a identificação de possíveis problemas de compatibilidade ou segurança.

2. Defina as necessidades da empresa

É primordial definir as necessidades do empreendimento em relação à nuvem, envolvendo: requisitos de segurança, conformidade, escalabilidade e flexibilidade.

Adicionalmente, é crucial avaliar as opções de modelo de serviço em nuvem, como pública, privada ou híbrida, e escolher a alternativa que melhor se adequa às suas demandas.

3. Escolha um provedor confiável

Ao escolher um provedor de nuvem, é essencial avaliar a reputação e a experiência, bem como a qualidade do suporte e a disponibilidade de recursos. Também é importante averiguar o modelo de precificação e os custos associados ao uso da nuvem.

4. Defina um plano de migração

Com base nas avaliações e nas necessidades, é hora de definir um plano detalhado de migração, que inclui: 

  • cronograma; 
  • lista de recursos que serão migrados; 
  • ferramentas necessárias;
  • etapas para garantir a segurança e a conformidade durante o processo.

5. Teste e monitore a migração

Antes, durante e após a migração, é vital realizar testes e monitorar o desempenho da infraestrutura na nuvem.

Isso ajuda a identificar possíveis problemas e garantir que a migração seja bem-sucedida. Aliás, lembre-se de definir métricas e indicadores de desempenho para monitorar o sucesso da migração.

Em resumo, fazer um bom planejamento contribui para garantir que a migração seja bem feita e ofereça os insumos para alavancar seus negócios.

Então, não se esqueça de analisar cuidadosamente todos os detalhes, escolher um provedor confiável e definir um plano detalhado de migração, além de testar e monitorar continuamente o desempenho da infraestrutura na nuvem.

Este post foi escrito pela equipe da Safetec, que contribui para a inovação na forma de trabalhar das organizações, por meio de soluções de computação em nuvem focadas em comunicação, colaboração e produtividade.

William Mendes

William Mendes

Atua há 10 anos na área de marketing, atendendo empresas do Brasil, China, Espanha, Portugal, Israel e Estados Unidos. Experiência com: SEO, Facebook ADS, etc.

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Criado por WP RGPD Pro