Marketing digital: só mais 15 minutinhos de fama

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Oi pessoal, retornei ao site!
Me afastei durante um tempo pois estava colocando a vida em ordem. No último mês aconteceu muita coisa, incluindo eventos e viagem, mas isso é papo para outro post. Hoje, eu quero falar de duas coisas que eu gosto: gente famosa (ou quase isso) e marketing digital.

Bom, não é novidade para ninguém que a internet deu espaço para muita gente talentosa ganhar seu espaço. De comediantes a maquiadores, cada um mostra o seu melhor na web. É a geração de Youtuber’s…vou confessar que as vezes até eu tenho vontade de postar uns vídeos…

Mas, ‘famosos anônimos’ a parte, não sei se você já percebeu, mas aquela frase de Andy Warhol: “No futuro, todos terão seus quinze minutos de fama”, agora faz todo o sentido. Não sei por qual motivo Warhol fez essa declaração brilhante (se alguém souber me ensina), mas, o fato é que ele estava super certo. Hoje, só não tem quinze minutos de fama quem não quer.

Da noite para o dia você vê um monte de gente ficando ‘famosa’, do tipo celebridade instantânea. Tudo bem que é o talento (seja ele qual for) que vai definir se a pessoa vai se manter nesse meio ou não. E a gente encontra de tudo no Youtube e eu acho isso simplesmente maravilhoso! Além dos atores e cantores que buscam seu lugarzinho ao sol, tem gente ensinando a cozinhar, adestrar cães, mexer em softwares, trocar lâmpada…tem tudo!

Um sucesso a parte são os Youtuber’s que dão dicas de relacionamentos e arrastam fãs por todo Brasil, mas, eis que surge a ‘repescagem’ de famosos.

As assessorias de ‘celebrity’ não estão de brincadeira e, também perceberam que não se é famoso o suficiente se não tiver um canal no Youtube e uma vida divulgada no Instagram.

Não faz muito tempo, estava trocando de canal e me deparei com Maiza, a menina prodígio do SBT, divulgando seu canal no Youtube, seguida de Celso Portioli, que também tem um canal no Youtube (não acessei nenhum dos dois canais, sei lá, falta aquilo sabe?! Talvez, ser um Youtuber não seja tarefa para todos)

Até aí tá legal…eu aceito isso! Mas, eu fiquei intrigada quando vi um vídeo de uma loira misteriosa no Facebook, que falava de como as pessoas a julgavam e criticavam sua aparência, a tal loira tirou a máscara e…era Adriane Galisteu. Nossa, há muito tempo não via Galisteu na TV e lá estava ela, pedindo likes em seu novo canal no Youtube.

Eu admito que acho muito hilário essas pessoas que já são famosas, querendo viralizar na internet. Tudo bem que o marketing pessoal aliado ao meio digital é super necessário, mas me chateia um pouco, porque eles já são famosos né?! Não estão mostrando nada de novo, poxa vida, o talento deles (ou a falta de talento) a gente já conhece muito bem.

Sabe quando sua mãe te acorda e você manda o clássico: “mais cinco minutinhos…”, pois é, tem muita celebridade que já estava na hora de ir ‘dormir’ e fica alí, querendo “mais cinco minutinhos de holofotes, de fama”

O fato é que provavelmente você já notou que tudo é uma forma de apelação, e apesar de eu adorar quando acho uma coisa bacana, é muito difícil achar naturalidade na internet. É uma quantidade absurda de gente forçando situações engraçadas, filmando lições de moral e gravando absolutamente tudo! O filho está chorando, a pessoa grava… A mãe fala uma coisa engraçada, a pessoa grava… e, na maioria das vezes, são coisas tão pessoais, que não cabe ao mundo todo saber daquilo, porque, quando você publica algo, é mesmo para o mundo todo que você mostra. Aaah, e ainda tem aquela imensidão de famosos tirando fotos e mostrando como suas vidas são cheias de brilho, como suas famílias são perfeitas e blá blá… Outro dia vi a foto de uma atriz global cheirando morangos. Sério! Nunca vi ninguém cheirando morangos, quanto mais fotografando esse momento super importante para a humanidade.

Olha, eu acho que não é só um vídeo ou uma foto que viraliza. Somos nós que viralizamos, e se é vírus, sinto muito em informar, mas é doença sim senhor! A doença do século XXI! Não estamos sedentos por informação, mas, sim por exposição. Eu admito que também fui contagiada por ‘isso’, agora, onde vamos parar eu já não sei.

Recentemente, uma frase atribuída a Albert Einstein ganhou grande destaque, mas, não há nenhuma comprovação que Einstein tenha realmente dito a tal frase, de qualquer forma, vale a pena fechar esse texto (por hoje) assim: “Eu temo o dia em que a tecnologia ultrapasse nossa interação humana, e o mundo terá uma geração de idiotas”.

Você já parou para pensar se estamos evoluindo como seres humanos ou não?

Marcelle de Oliveira

Marcelle de Oliveira

Marcelle de Oliveira. 24 anos, carioca. Analista de Marketing e Produtora de Conteúdo. Tecnólogo em Web Design pela Rede MV1. Jornalista. Graduada em Publicidade e Propaganda pela UCB. >> Sigam-me os bons: @marcelle.deoliveira

Comentários

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Criado por WP RGPD Pro