Marketing

Waze: O novo Uber?

Bruno Castro
Escrito por Bruno Castro

O mundo esta cada vez mais efêmero, o app Uber que era novidade na semana passada, pode sair de cena e ceder espaço e visibilidade para app Waze.

Na semana passada publiquei um artigo sobre o aplicativo Uber e também criei uma enquete para saber quem é contra e quem é a favor do app operar no Brasil, se você não votou pode votar através do link: http://goo.gl/forms/VQ4gnqSTr5.

Uma ideia passou a rodear em minha mente diante de tanta repercussão, em que novas empresas pudessem penetrar neste mercado e aproveitar as oportunidades que o setor de mobilidade urbana vem oferecendo.

Estou falando de uma empresa, ou melhor de um aplicativo colaborativo, em que os motoristas interagem diariamente, fornecendo informações em tempo real sobre rotas no trânsito, fazendo com que os motoristas economizem tempo e combustível em seus deslocamentos diários.

O aplicativo no qual me refiro é o Waze.

O Waze tem todos os atributos para ser o maior concorrente do Uber. Partindo da premissa que o Waze é um app que entrega valor aos motoristas/clientes fornecendo informações sobre o trânsito em tempo real sem cobrar nada por isso.

Enquanto o Uber preza por um serviço de alta qualidade com carros de “luxo”, o Waze poderia focar na agilidade com um preço de corrida menor, pois o mais importante eles já tem, que é a informação do trânsito, o que eles precisam fazer é tornar seus serviços tangíveis e ágeis.

O maior problema que os motoristas enfrentam atualmente no Estado de São Paulo são os grandes congestionamentos.

Uma pesquisa do IBOPE em 2010 mostra que os paulistanos perdem em média cerca de 30 dias no ano parado no trânsito.

Atualmente as pessoas prezam muito pela qualidade de vida, e o setor imobiliário foi um dos primeiros a identificar essa tendência, construindo apartamentos com espaços reduzidos perto de grandes centros, facilitando a mobilidade das pessoas.

Não basta empresas apresentar novas ferramentas digitais é necessário que as empresas tenham um espírito digital.

O mundo esta cada vez mais efêmero. O app Uber que era novidade na semana passada pode sair de cena e ceder espaço e visibilidade para o app Waze.

Será que o Waze sofreria com as mesmas sansões que o Uber vem sofrendo se entrasse de fato neste mercado? O jeito é esperar para ver.

Sobre o autor

Bruno Castro

Bruno Castro

Bruno Castro, 21 anos, natural de São Paulo.
Técnico em administração de empresas e contato publicitário.
Acadêmico na área de marketing na Universidade Anhembi Morumbi.
Cursos de extensão na Laureate International Universities, Universidade de São Paulo (USP), Senai e Associação Brasileira de Pesquisadores de Mercado Opinião e Mídia.

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!