Marketing Marketing Pessoal

Que tipo de adulto você queria ser quando era criança?

Marcelle de Oliveira

Não sei você, mas de vez em quando eu me pego pensando que o tempo passou rápido demais e, de uma hora para outra, lá estava eu com um currículo na mão e com a vontade de ganhar o mundo.

Mesmo ainda sendo nova, acredito que já tenho muita história para contar, até porque para mim, maturidade tem mais a ver com as situações que você enfrenta na vida e como você se comporta diante delas, do que com o número de festas de aniversário que você fez. Em nível de curiosidade, conheço muita gente de 40 anos que se comporta como eternos adolescentes.

Enfim, eu escolhi o meu modo de virar adulta e se a ‘Marcelle criança’ pudesse ver o tipo de adulta que tenho buscado ser, acho que ela não se decepcionaria tanto. A verdade é que adotei para mim um comportamento diferente da maioria dos jovens que me cercavam na minha adolescência. Lembro que acordava todo sábado às 5 horas da manhã para fazer um curso de Web design no bairro da Cascadura, na Zona Norte do Rio. Era uma hora de viagem da minha casa até o curso, mas eu ia todo santo sábado, durante três anos. Naquela época, cansei de ver meus vizinhos saindo para ir a praia, enquanto ‘lá ia a Marcelle para mais um sábado em Cascadura’.

Sabe, não me arrependo nem um pouco, pelo contrário, quem me dera ter estudado mais, ter feito mais cursos, ter começado a estagiar aos quinze anos, como eu quis, mas o colégio do Ensino Médio não me liberou.

Hoje, eu bato palmas quando vejo alguém mais jovem se dividindo entre os estudos e o trabalho de ‘Jovem Aprendiz’, ou se dedicando no estágio. Acho muito importante e sábia essa decisão de conhecer o mercado de trabalho na juventude, mesmo a gente sabendo que em muitos casos acontece exploração de trabalho, mas, como para uma parte significativa dos jovens, o trabalho Aprendiz é para adquirir experiência, já que o jovem é sustentado pelos pais. Sou adepta do pensamento de que toda forma de aprendizado é bem-vinda, mesmo que seja preciso abrir mão de alguns fins de semana de baladinhas com os amigos. Como eu disse no começo do texto: ‘o tempo passa rápido demais’.

Eu quero ressaltar aqui o benefício de conhecer uma carreira ‘com antecedência’, saber se aquela área te agrada, fazer contatos, criar seu network… Porque, olha, por experiência própria, sair do Ensino Médio com um diploma, tendo que trabalhar e nunca ter feito nada da vida, não é para qualquer um. É difícil ter que assumir responsabilidades da noite para o dia, ter que virar adulto num estalar de dedos.

Invista em seu conhecimento, tenho certeza que não se arrependerá. Te desejo sorte para construir seu futuro com sabedoria, fazendo aquilo que ama e, se puder ganhar ‘dimdim’ com isso, será ainda mais prazeroso. Dedique-se para que a sua criança de ontem não se decepcione com o adulto de amanhã. Abraços!

Ahhhh….falando em carreira, só mais uma coisa:

Domingo é dia das Mães, mas, também é dia do Profissional de Marketing (parabéns para mim que sou Merketeira).

Agora sim…até mais!

Sobre o autor

Marcelle de Oliveira

Marcelle de Oliveira

Marcelle de Oliveira. 24 anos, carioca.
Analista de Marketing e Produtora de Conteúdo. Tecnólogo em Web Design pela Rede MV1. Jornalista. Graduada em Publicidade e Propaganda pela UCB. >> Sigam-me os bons: @marcelle.deoliveira

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!