Estratégia Marketing

Outubro Rosa e Novembro Azul chama atenção nas campanhas das marcas

Mateus Barboza
Escrito por Mateus Barboza

A campanha Outubro Rosa e Novembro Azul foi criada para conscientizar o público geral — em especial o público feminino e masculino — sobre o câncer de mama e de próstata. Durante o mês de outubro, companhias de todo país ajudam a reforçar os perigos da doença e os cuidados necessários que as mulheres e homens devem ter para detectar a doença.

Como curiosidade, é preciso reforçar que o autoexame não é o suficiente para ter um diagnóstico definitivo sobre o câncer de mama ou de próstata. Médicos indicam que exames como a mamografia e de toque para o exame de próstata são fundamentais para descartar o risco da doença.

Contudo, como o nosso assunto não é sobre saúde, chegou a hora de informar como a campanha Outubro Rosa e Novembro Azul está chamando atenção na sociedade, principalmente quando falamos sobre as grandes marcas que fazem parte dessa fantástica campanha.

Como uma ação social pode mudar a percepção da sua empresa

Não é novidade para ninguém: em pleno 2017 as pessoas preferem fazer negócios com marcas que estão mais próximas do consumidor.

O período em que apenas as tradicionais propagandas de televisão (ou de qualquer outro meio de comunicação, para falar a verdade) eram suficientes para vender deixou de existir, e a razão para isso, é a crescente gama de opções que o consumidor possui em suas mãos — sem mencionar, o acesso à internet e as mudanças tecnológicas que vivemos nos dias de hoje.

Afinal, quem hoje assiste os comerciais sem olhar rapidamente o seu smartphone? Ou quem hoje simplesmente compra um produto apenas ao observar um outdoor? E para falar a verdade, quem se convence apenas pelo preço estampado em um anúncio qualquer?

Atualmente o processo de decisão de compra de um produto é feita de uma maneira completamente diferente de alguns anos atrás. As pessoas pesquisam na internet, procuram por resultados, benefícios e até mesmo sobre os diferenciais de determinada marca antes de efetivamente pagar por aquele item.

Durante essa pesquisa também é procurada a idoneidade da companhia. Acredite ou não, as pessoas estão cansadas de pagar mais por menos, e definitivamente estão cansadas de produtos que não funcionam ou que são demasiadamente caros sem nenhuma explicação.

As práticas comerciais nunca estiveram tão transparentes no mundo moderno, e se alguma coisa estiver errada, tenha certeza de que as pessoas irão postar um vídeo na internet ou irão reclamar em algum portal sobre a péssima qualidade daquele produto ou serviço.

As más notícias rapidamente serão propagadas e centenas — ou até mesmo milhares — de pessoas ficarão sabendo sobre o deslize ou situação adversa que a determinada marca realizou.

Em pouquíssimo tempo é possível perder um altíssimo número de clientes e uma parcela de mercado considerável. Imagine todo um trabalho de anos sendo jogado no lixo apenas pela falta de cuidados ou pela falta de um bom acompanhamento pós-venda.

Em meio a todo esse panorama — que com certeza você conhece muito bem — onde entram as ações sociais que uma empresa pode fazer?

Bem, as ações sociais são algumas das maneiras que uma determinada marca pode demonstrar o seu “amor” pelo seu cliente ou pelo seu cliente em potencial.

Durante o Outubro Rosa e Novembro Azul, por exemplo, é a chance que as companhias podem ter para demonstrar que o que importa não é só o dinheiro. A missão da empresa deve ser reforçada, e acima de tudo, um impacto social positivo deve ser instaurado para que as pessoas passem a ver aquela determinada marca como uma grande organização que também pensa em mudar o mundo para melhor.

Ao participar de uma dessas ações sociais uma companhia simplesmente ganha outros olhos. O Marketing passa a ganhar uma nova proporção, e eventualmente, as pessoas passam a espalhar as boas notícias através das redes sociais. E se um trabalho primoroso for realizado, press releases podem ser criados para alavancar ainda mais os esforços que a empresa está tendo.

No fundo, a ação social pode se traduzir em uma espécie de “Marketing Viral”, que pode fazer com que cada vez mais pessoas sejam afetadas positivamente pela campanha e que o brand awareness da empresa conquiste novos patamares.

Algumas das campanhas que merecem destaque no Outubro Rosa

Para mencionar algumas ações que foram realizada, nós podemos citar a Under Armour, que no Outubro Rosa do ano passado focou os seus esforços na importância da atividade física para reduzir os riscos do câncer de mama.

Produtos limitados foram lançados e eventos foram criados para espalhar ainda mais a mensagem de apoio e de prevenção da doença. Parte dos lucros dos produtos vendidos foram doados para instituições de combate a doença, e no geral, a marca conseguiu unir a sua missão com maestria em toda campanha.

O resultado foi uma aproximação geral das pessoas a renomada empresa de artigos esportivos. A mensagem era clara e funcionou muito bem com a venda dos produtos, que davam uma solução prática em conjunto com a informação necessária para reduzir os riscos da doença.

Seguindo uma medida semelhante, a marca de tênis esportivos Asics em 2015 realizou uma poderosa campanha para espalhar uma mensagem semelhante a da Under Armour: a mensagem de que as atividades físicas são capazes de reduzir os riscos (e em alguns casos até mesmo a recuperação) do câncer de mama.

Na ocasião, a gigante do mundo dos calçados fez parceria com uma ONG, lançou a primeira meia-maratona feminina da América Latina no Brasil, criou camisetas femininas e masculinas e espalhou a mensagem de que é possível vencer e se precaver do câncer com a atitude correta.

Milhares de pessoas foram impactadas e os resultados foram extraordinários.

Como outros exemplos de campanhas mais simples, nós podemos citar a Bauducco que colocou na embalagem de alguns dos seus produtos a fita rosa representando a luta ao combate ao câncer de mama. Em pontos estratégicos, os produtos e alguns materiais de apoio foram entregues para ajudar a conscientizar a população sobre os riscos da doença.

A marca de lingerie Hope fez uma ação semelhante em suas redes sociais e também ajudou a propagar junto da força da marca a mensagem contra o câncer de mama.

Como você pode observar, você não precisa realizar megaeventos para participar do Marketing Social. Contudo, tenha certeza de que a mensagem da sua empresa e a mensagem da sua campanha esteja condizente com a sua companhia.

Caso esses pontos não estejam em congruência, a sua companhia pode acabar sofrendo o efeito reverso, ficando mal vista pelo público com a impressão de que a sua participação é somente para conseguir novos clientes ou vender mais produtos.

Sobre o autor

Mateus Barboza

Mateus Barboza

Administrador, designer, social media, fundador do Marketing com Café, podcaster e fotógrafo por hobby.

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!