Marketing

Marketing Sensorial

Mateus Barboza
Escrito por Mateus Barboza

A gente sabe muito bem que o principal objetivo de qualquer campanha de marketing é aumentar os lucros. Mas através do Marketing Sensorial, isso pode ser feito de forma mais sensível.

Que tal estimular os sentidos dos seus clientes através do Marketing Sensorial?

Uma experiência marcante. É dessa forma que podemos definir o Marketing Sensorial. Imagine realizar uma ação da sua marca, envolvendo pessoas e despertando um sentimento de união, uma espécie de causa conjunta, onde todos podem se emocionar muito no final.

Um dos objetivos do Marketing Sensorial é fazer com que os clientes se sintam mais próximos da marca, compreendendo melhor sua intenção. Através do Marketing Sensorial, as empresas também podem demonstrar um pouco de afeto e atenção pelos seus clientes.

Por mais que a gente viva em um mundo capitalista, onde as grandes corporações só visem o lucro, se faz cada vez mais necessário ações que possam motivar e engajar as pessoas.

Você não imagina que, uma empresa pode conquistar muito mais determinado cliente e ficar marcada em seu imaginário por um ato de sensibilidade, do que uma propaganda dura no intervalo da novela?

Pois é exatamente dessa forma que o Marketing Sensorial deve agir. Marcar pessoas, criar situações e momentos inesquecíveis, e jamais medir esforços para que tudo possa ser realizado com muita qualidade.

Partindo desse princípio, seria inegável que o Marketing Sensorial de fato precisa ser feito com um investimento considerável. Mas nada impede que micro e pequenas empresas também não façam uso do Marketing Sensorial de forma criativa.

Um grande exemplo de Marketing Sensorial

Em Goiás, mais precisamente no município de Pirenópolis, existem uma rua chamada Felicidade.

E nada melhor do que ser feliz dando muita gargalhada, não é mesmo? Foi então que a Kibom, em uma campanha belíssima de Marketing Sensorial, resolveu instalar uma espécie de gargalhômetro, e convidada os moradores a darem uma gargalhada ao microfone.

O gargalhômetro estava interligado a uma espécie de máquina que compartilha felicidade. A cada gargalhada, as pessoas iam “abastecendo”aquele gargalhômetro.

Cada vez que ele atingia 100%, uma grande surpresa sai de dentro da maquina que compartilha felicidade.

Brincadeiras, palhaços para todo lado, muita diversão, alegria e sorvete para todos.

Mulheres receberam flores, crianças brincaram de amarelinha, em uma das ações de Marketing Sensorial mais lindas, realizadas pela Kibom.

Como você pode notar, esse é o intuito do Marketing Sensorial, causar um grande impacto, despertando os sentidos de cada um dos envolvidos.

Estimular os sentidos – Como fazer uma campanha de Marketing Sensorial

Como falamos anteriormente, o grande objetivo do Marketing Sensorial é estimular os sentidos: visão, olfato, paladar, audição e tato.

Para criar uma campanha de Marketing Sensorial, é necessário pensar em ações que façam com que as pessoas possam se envolver, de maneira que estime alguns dos seus sentidos.

Quem tem um restaurante, por exemplo, pode realizar alguma campanha de Marketing Sensorial através do cheiro de algum alimento. Ou que tal oferecer um pouco do seu produto para que as pessoas experimentem?

Lembre-se que o objetivo é marcar, criar algo impactante e que possa ficar no imaginário das pessoas. A empresa argentina Milka, por exemplo, realizou uma campanha de Marketing Sensorial onde as pessoas precisavam se unir, dando as mãos para que a máquina instalada em uma rua pudesse distribuir chocolates.

Surgimento do Marketing Sensorial

O Marketing Sensorial surgiu na Inglaterra com a ideia de que, para o consumir não bastava olhar determinado produto, era preciso sentir e experimentar.

Até mesmo a música e o cheio que tem uma loja sempre que você entra, pode fazer parte de uma estratégia de Marketing Sensorial.

Todos os tipos de negócios podem realizar campanhas de Marketing Sensorial, mas sem dúvida, empresas do setor alimentício acabam levando vantagens.

É que todos nós serem humanos temos uma forte relação com o paladar e o cheiro dos alimentos. Porém, de forma criativa, todas as empresas podem se beneficiar do Marketing Sensorial.

Lojas e comércios, por exemplo, podem ser criativos ao trabalhar as cores, escolher algum aromatizante bem característico, e assim por diante.

É preciso sempre ter essa ideia de estimular os sentidos na hora de criar campanhas de Marketing Sensorial.

Dias pedem mais ações de Marketing Sensorial

Você já deve ter notado o quanto as redes sociais e a internet têm afastado as pessoas. A falta de contato tem deixado todos meio frios, sem saber como dialogar, ou se relacionar com o mundo ao seu redor.

Devido a todos esses fatores, certamente estamos vivendo uma época onde as ações de Marketing Sensorial podem gerar ainda mais benefícios para as empresas.

As pessoas estão carentes de emoção e qualquer ato que foge um pouco do tradicional certamente irá despertar e marcar muito mais.

Sem dúvida, empresas que investirem no Marketing Sensorial poderão levar a relação da marca com os clientes a outro patamar. Vale a pena fazer esse teste!

Sobre o autor

Mateus Barboza

Mateus Barboza

Administrador, designer, social media, fundador do Marketing com Café, podcaster e fotógrafo por hobby.

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!