Marketing

Marketing & Psicologia: Ações que estimulam os sentimentos do consumidor

Mateus Barboza
Escrito por Mateus Barboza

Estimular os sentidos do consumidor é trabalhar com a emoção e o marketing experimental.

Trabalhar com marketing é compreender que as ações envolvem o lado emocional e racional do consumidor. Entender alguns parâmetros que ligam a psicologia com o marketing torna os projetos deste setor mais efetivos. Trabalhar com estudos do consumidor, negociação, relacionamento e percepção de marca requer conhecimentos em áreas diversas.

Para aprimorar alguns sentidos na mente do consumidor, é primordial estruturar o conhecimento existente. Sendo assim, para iniciar, o marketing trabalha com a intenção de vender algum produto, sentido, serviço, experiência. Sua relação com o consumidor não precisa ser uma venda direta e consciente, ele existe também de forma inconsciente.

Muitos por exemplo já estudaram as mensagens subliminares, elas eram parte da publicidade dos anos 80 e ainda hoje participam de algumas ações de marketing. Contudo, para a criação de estratégias efetivas na área de marketing, se estuda hoje, muito o comportamento do consumidor. Como esse estudo é realizado? Algumas marcas trabalham com pesquisas qualitativas, de analise de material, ou descritivas. Sua essência se baseia em analisar e estudar como os consumidores se comportam em situações de compra, relacionamento ou contato com determinado produto/marca.

Quando se trabalha com o estudo do comportamento do consumidor, ele já está baseado também no estudo de perfil comportamental dos indivíduos, muito utilizado pela psicologia. A psicologia explica algumas relações entre o emocional e o racional, por que em alguns momentos estamos mais suscetíveis a algo, ou até mesmo por que tomamos determinadas decisões. Contudo, quando relacionamos os sentidos e sentimentos individuais com situações de marketing e publicidade, o sujeito deixa de estar individualizado e passa a participar de um grupo, de um determinado perfil.

Para tanto as marcas dividem seus consumidores em público-alvo, aqueles que elas pretendem atingir, mas para chegar neste perfil de interesse antes se estudou os consumidores, os receptores, os decisões e conselheiros. No processo de compra, e aqui falamos mais do que adquirir produtos concretos e sim no processo de se envolver com determinada marca, de comprar seu posicionamento de aceitar e levar para si o perfil escolhido pela marca, os consumidores são impactados, por embalagens, cores, desenhos, músicas, experiências.

Quando um produto ultrapassa a barreira do racional, utilizando mais que aspectos como qualidade, preço, durabilidade, e necessidade, entramos no mundo dos sentidos, nos aspectos intrínsecos e emocionais, que conectam os consumidores com as marcas. O desejo da maioria das marcas é fazer parte da vida de seus públicos, integrar sua rotina e qualificar seu relacionamento. Para tal, usa artifícios de cores, como o laranja para trazer energia, ou cores vibrantes, mais sólidas. Dependendo da forma como a marca escolhe vender seu produto, anunciá-lo, divulgá-lo e relacionar ele com os consumidores, vai influenciar na percepção final da marca.

Para a psicologia, a escolha das cores e dos atributos de cada produto influenciam como o ser humano irá reagir. Muito do que foi vivenciado por cada pessoa será incorporada a experiência de compra e utilizado pelo marketing para trabalhar com nichos específicos de pessoas. Quando a psicologia trouxe a ideia de que cada ser é individualizado, o marketing começou a trabalhar com os nichos de consumidores, perfis semelhantes, mas com individualidades.

A personalização de produtos iniciou com esse processo e hoje faz parte de muitas marcas. A possibilidade de tornar seu produto único é um desejo de muitos consumidores e exposto por muitos em consultórios. O que o marketing precisa compreender, e que já vem sendo construído, é que as marcas são atores sociais que participam da vida dos consumidores, e a forma como elas se posicionam determinará também a forma e por quem serão consumidas.

Para tal, a psicologia é uma ótima aliada, estudando os comportamentos humanos e auxiliando as marcas a trabalharem de forma mais efetiva. Com ela é possível analisar e pesquisar a melhor forma de posicionar determinados produtos nos pontos de venda, o melhor argumento de divulgação, as melhores cores para ressaltar determinados sentimentos. Para quem tem sentidos mais aflorados, utilizar em suas lojas os 5 sentidos humanos para gerar uma nova experiência de marca e assim conquistar consumidores fieis também faz parte das ações de marketing que envolvem processos psicológicos.

Sobre o autor

Mateus Barboza

Mateus Barboza

Administrador, designer, social media, fundador do Marketing com Café, podcaster e fotógrafo por hobby.

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!