Marketing

Já pensou em investir no mercado digital?

Características do consumidor no mercado digital
Escrito por Laryssa Caetano

O mercado que mais cresceu em 2014 ainda tem bastante espaço para novos empreendedores. Com uma taxa de crescimento de 25% ao ano, o setor faturou sozinho R$ 43 bilhões no Brasil, sendo R$ 1 bilhão só no Black Friday. Esse crescimento não foi por acaso.

O Brasil ocupa a quarta posição em números de smartphones no mundo e o consumidor está cada dia mais acessando sites a partir do celular – não é à toa que o Google começou a privilegiar sites que sejam mobile friendly. Na Netshoes, por exemplo, no ano de lançamento do aplicativo de compras para celular, as vendas por lá corresponderam a 4% do faturamento e, no ano seguinte saltou para 10% do volume total de vendas.

Comportamento mobile e o mercado digital

Sim, há espaço para novos empreendedores, mas antes de pensar no desenvolvimento de sites de compra, é preciso entender que o comportamento do consumidor mudou. Antes de visitar uma loja física, esse consumidor hiperconectado já acessou mais de 10 sites e, se ainda tiver dúvidas, durante a visita à loja ele ainda dá uma última checada na internet. E se não estiver satisfeito, ele compra direto da China. Então, antes de investir em uma plataforma, conheça as opções disponíveis no mercado que mais se adequam aos objetivos e ao bolso.

O perfil do consumidor hiperconectado foi mapeado pela Salesforce, que descobriu em uma pesquisa que 70% consumidores estão propensos à recompra quando recebem ofertas personalizadas, mas 54% deixam a marca quando são frustrados neste aspecto. Então não adianta a loja oferecer um newsletter ao consumidor, pois vai virar spam na caixa de entrada dele. Para ser lida, ela precisa oferecer algo, como agradecer as compras e, usar o cadastro dele para oferecer descontos exclusivos e personalizados e/ou participação no clube de membros. Assim, terá um pós-venda bem feito, relacionamento com o cliente criado, potenciais novas vendas e fidelização do cliente = jornada do cliente. Bingo! [1]

Por exemplo, as lojas virtuais precisam estar atentas à geração de leads – potenciais clientes – e não em compra de e-mails para disparo. Enviar newsletter para um monte de gente que não conhece a marca, dificilmente será um sucesso. Como solução essas empresas podem criar estratégias aproximando o público-alvo delas e recompensando-os por isso. Oferecer cupons “compre um e ganhe um” para quem preencher o formulário com email, gerando lead de qualidade. Bingo! [2]

Como atender o mercado digital?Para investir nesse mercado – que há muito tempo deixou de ser nicho – o empreendedor precisa entender que as estratégias do marketing digital passam a fazer parte do cotidiano das lojas virtuais. E é preciso reconhecer e aproveitar as redes sociais que o cliente usa, seja para fortalecer a marca ou gerar vendas. E as campanhas de marketing precisam ser direcionadas por nicho e, para a criação de sites e-commerce, seu comportamento e exigências devem ser conhecidos.

Quanto mais segmentado os negócios digitais forem, mas próximo estarão dos seus potenciais clientes. Inovação contínua é uma característica primária do comércio eletrônico e este consumidor hiperconectado precisa de atenção especial nos quesitos usabilidade do site e relacionamento com a marca. Por fim, ele precisa enxergar uma utilidade na propaganda e ser mimado pela marca na medida certo, para que ora ele não se sinta sufocado ou abandonado.

Sobre o autor

Laryssa Caetano

Assine a nossa Newletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!