Gestão de Pessoas Mercado

Diversidade de gênero: como incluir o tema na empresa?

Mateus Barboza
Escrito por Mateus Barboza

Na atualidade há um grande debate sobre a diversidade de gênero. Enquanto algumas pessoas se sentem “ofendidas” pela orientação sexual de algumas pessoas, outras desejam e defendem (com razão) a maior aceitação das minorias, que evidentemente precisam de maior apoio.

Em ambientes corporativos há sempre uma dificuldade excessiva acerca deste assunto, e no post de hoje, nós pretendemos ajudar você a incluir esse tema com maestria dentro da sua empresa.

Faça como a Apple e como a Google!

Antes de mais nada é preciso mencionar que já existem empresas que lidam muito bem com esse assunto. A Apple e a Google, por exemplo, são duas companhias que não escondem o tema e muito menos fazem “pouco caso” sobre a situação.

Ambas empresas possuem no seu quadro de funcionários pessoas com diferentes orientações sexuais, não importando o sexo ou quaisquer outros detalhes. Tanto na Apple como na Google, as pessoas são tratadas da forma como elas deveriam ser: como pessoas.

A diversidade de gênero sempre deve ser levada como um traço da realidade, afinal, todos nós temos alguma coisa de diferente, e sem dúvida, é um erro tentar “erradicar” ou impedir certas questões individuais.

Em um mundo corporativo onde a aparência e alguns costumes são tidos como regra, é fundamental saber diferenciar alguns aspectos básicos, deixando claro que nem todos devem seguir o mesmo padrão tido como “normal” pela sociedade.

Principalmente em um ambiente empresarial é preciso criar uma cultura digna que faça com que todas as pessoas se sintam seguras e em sintonia com a missão da empresa e com toda cultura organizacional.

Afinal de contas, o que deve ser levado em consideração em primeiro lugar é a capacidade de gerar resultados que um indivíduo pode ter, e para tal, qualquer tipo de pré julgamento realizado é contraprodutivo para os fins comerciais.

Talento, produtividade, inovação, novas ideias e novas maneiras de pensar podem surgir de qualquer pessoa, e certamente é um erro julgar um livro pela capa, tendo em vista que grandes personalidades, artistas e indivíduos conseguiram atingir os maiores níveis de sucesso mesmo tendo uma orientação diferente da dita “normal”.

Diversidade de Gênero e a realidade atual

A nova geração é diferente das demais. Enquanto algumas pessoas taxam os mais novos como “mais frágeis”, “mais fracos” e até mesmo de “preguiçosos” (vide os títulos de geração Snowflake — “floco de neve” para indicar a fragilidade —, ou “Millennials” — mais conhecidos no Brasil como Geração Y), há uma coisa em que eles se destacam entre todas as outras: a falta de preconceitos.

Inclusive, atualmente é completamente inaceitável qualquer tipo de episódio de racismo. E a passos largos, estão sendo erradicados os passos contra as outras minorias que existem.

A Geração Y não aceita injustiça, discriminação ou quaisquer outros tipos de atitudes que venham a menosprezar outro indivíduo. Mesmo com todos os defeitos e com alguns excessos, essa geração se sobressai quando o quesito é humanidade, e acredite, isso não é uma questão unicamente social.

As empresas que sofrem a apresentar uma boa conduta humana com seus funcionários sofre as consequências. As vendas caem e uma verdadeira campanha é realizada nas redes sociais para que as pessoas saibam do novo deslize cometido.

Um episódio de racismo toma grandes proporções. Um episódio de assédio se torna um verdadeiro caos, e qualquer outro quadro envolvendo preconceito de qualquer espécie se torna literalmente um movimento social.

Onde as outras gerações falharam (em muitos casos, miseravelmente, ao aceitar algumas dessas situações que acabamos de citar), os mais novos sabem dos seus direitos e lutam para que uma sociedade mais justa seja conquistada.

No mercado de trabalho, cada vez mais é necessário saber lidar com as diferenças. As oportunidades atualmente não são tão “exclusivas” como antes, e os riscos com a imagem e com as perdas financeiras nunca foram tão grandes para as companhias que não são capazes de lidar com a mudança necessária que o presente está pedindo.

Atualmente, a empresa que não sabe lidar com esses aspectos perde clientes, fica com uma imagem negativa perante a sociedade (e perante ao mercado), e sem dúvidas, fica com uma imagem manchada por anos se nenhuma medida for tomada.

Pense em inovação para cada setor da sua empresa

É mundo comum imaginarmos que a inovação deve ser somente para produtos ou para novas campanhas de Marketing. Que somente novas maneiras de vender são os diferenciais da empresa e que somente com novas abordagens conseguimos criar resultados extraordinários.

A verdade é que uma inovação na cultura empresarial tem uma poderosa ação na sua companhia. É possível aumentar os números de maneira exponencial quando instauramos novas práticas, conceitos e objetivos internos.

Funcionários que se sentem parte de algo maior são capazes de produzir muito mais e são capazes de gerar novas ideias com tranquilidade e sem medo de errar. Imagine onde essas novas abordagens levariam a sua companhia? Se você pensou a vender mais e a produzir novas práticas de mercado, você acertou.

A Apple é reconhecida justamente por alguns desses fatores. Os funcionários são encorajados a dar um feedback sincero em qualquer ocasião, sem receio de parecerem mal educados ou sem receio de machucar o ego dos seus colegas de trabalho  — o objetivo é puro e simplesmente voltado para a evolução dos produtos.

Fora isso, os funcionários também são encorajados a acreditar que seu trabalho corresponde a um todo que pode fazer uma diferença no mundo. Cada função é importante, cada peça faz parte da “revolução”, e cada pequeno detalhe é um grande passo para atingir o estado da arte.

Steve Jobs pode não ter sido um gênio e um exemplo nas suas relações sociais, mas certamente foi um dos maiores visionários quando o assunto era integração. Seja nos produtos ou na própria cultura empresarial (e organizacional), a Apple nunca sofreu com dificuldades para incluir pessoas e novas ideias.

A diversidade de gênero sempre esteve presente e foco sempre foi em grandes ideias e em grandes pessoas que são capazes de criar novos paradigmas no mercado de eletrônicos.

Tem dúvidas quanto a isso? Procure por algumas declarações de Tim Cook, o atual CEO da Apple, que foi indicado diretamente por Steve Jobs antes de sua morte. Você irá se surpreender.

Pode parecer clichê, mas todos nós podemos tirar algumas lições da Apple. Longe de ser uma empresa perfeita, ela ainda é um marco e um exemplo de inovação em todos os seus setores.

Sobre o autor

Mateus Barboza

Mateus Barboza

Administrador, designer, social media, fundador do Marketing com Café, podcaster e fotógrafo por hobby.

Assine a nossa Newsletter

Junte-se aos nossos leitores inteligentes e receba conteúdo semanal. E o melhor é Grátis!

Confirme a sua inscrição no seu e-mail. Obrigado!